BIOGRAFIA

Véio [Cícero Alves dos Santos]

1948, Nossa Senhora da Glória | SE - Brasil

Esculturas Cícero Alves dos Santos (“Véio”) ocupa uma posição singular no meio de arte brasileiro, embora esta seja apenas sua segunda exposição individual. As obras que ele vem mostrando revelam dimensões que se diferenciam marcadamente do que denominamos “arte popular”. Suas esculturas combinam aspectos da tradição popular (a escultura em madeira, o aproveitamento das figuras sugeridas por troncos e galhos, o uso de ferramentas rudimentares) com cores intensas – muito mais próximas das cores industriais que dos matizes delicados da natureza. Essa estridência algo pop é intensificada por uma imaginação formidável, que nos faz ver em suas madeiras figuras híbridas, que compartilham traços dos bichos que conhecemos com os androides e transformers de filmes e desenhos animados. Por outro lado, com um simples canivete, Cícero esculpe formas diminutas em tamanho, mas com uma figuração enigmática, que lhes restitui a força reduzida pela escala. Homens e mulheres sobem e descem montes sem razão aparente, entram e saem de portas que não conduzem a parte algum, bichos cavalgam bichos, mulheres carregam pedaços de animais na cabeça. Há nesses pequenos entalhes um aspecto mais realista na realização das feições de pessoas e animais. Desconhecemos no entanto o sentido de seu comportamento.

Cícero Alves dos Santos vive nos arredores de Nossa Senhora da Glória, uma importante cidade do sertão de Sergipe, com aproximadamente 50 mil habitantes e uma feira de renome no Estado. Às sextas e sábados, a feira atrai gente de todos os cantos para negociar galinhas, jumentos, porcos e aparelhos eletrônicos de toda sorte mais muita quinquilharia importada da China e talvez do Paraguai. A convivência com um ambiente tão ambíguo e dinâmico certamente instigou ainda mais o talento desse sertanejo incomum, que fez da preservação da memória de sua gente a razão de sua existência. Memória não é nostalgia. Por isso, para afirmar toda uma arte com origem num mundo rural que vai desaparecendo, Cícero precisou tornar-se o criador de uma categoria de arte que não existia. Esta. 

Rodrigo Naves

CV

Exposições Individuais:


2018 Véio a imaginação da madeira, Itaú Cultural, São Paulo, SP, Brasil


2017 De surpresa no mundo, Galeria Estação, São Paulo, SP, Brasil


2017 De surpresa no mundo, Gustavo Rebello Arte, Rio de Janeiro, RJ, Brasil


2016 Véio, SEEDS Gallery, Londres, Inglaterra


2015 Desdobramentos, SESC Santo Amaro, São Paulo, SP, Brasil


2015 Becoming Marni, paralela 56º Bienal de Veneza, na Abadia de São Gregório, Veneza, Itália


2014 Cicero Alves dos Santos – Véio | Esculturas Galeria Estação, São Paulo, SP, Brasil


2010 Véio | Esculturas MAP – Museu de Arte Popular, Diadema, SP, Brasil


2006 Nação lascada: arte e metáfora de Véio Centro Nacional de Folclore e Cultura Popular Museu Edison Carneiro, Rio de Janeiro, RJ, Brasil


2003 As coisas que nós possuímos Espaço Cultural da Assembléia Legislativa, Aracajú, SE, Brasil


1999 A arte e o conhecimento Espaço Cultural da Assembléia Legislativa de Sergipe , Aracajú, SE, Brasil


1991 Nordeste Centro de Cultura Tancredo Neves, Belo Horizonte, MG, Brasil


1986 Véio e Sergipe Centro de Convenções de Natal, Natal, RN, Brasil


 


Exposições Coletivas :


2017 Bestiários, Centro Cultural São Paulo (CCSP), São Paulo, SP, Brasil


2016 Le Museé Préparé – La Collection de la Fondation Cartier Pour l’Art Contemporain, Musée des Augustins, Le Printemps de September, Toulouse, França


2016 Os Muitos e o Um: Arte Contemporânea Brasileira, Instituto Tomie Ohtake, São Paulo, Brasil


2015 Uma coleção particular - Arte contemporânea no acervo da Pinacoteca, Pinacoteca do Estado de São Paulo, SP, Brasil


2015 10ª Bienal do Mercosul, Porto Alegre, RS, Brasil


2014 Frestas Trienal de Arte Sesc Sorocaba, Sorocaba, SP, Brasil


2014 Tatu: Futebol, Adversidade e Cultura da Caatinga Museu de Arte do Rio – Mar, Rio de Janeiro, RJ, Brasil


2014 Quase figura, quase forma Galeria Estação , São Paulo, SP, Brasil


2014 Vivid Memories Fondation Cartier pour l’art contemporain, Paris, França


2013 Mundos Cruzados: ARTE E IMAGINÁRIO POPULAR, MAM, Rio de Janeiro, RJ


2012 Histoires de Voir Fondation Cartier pour l’art contemporain, Paris, França


2012 Teimosia da Imaginação – dez artistas brasileiros Paço Imperial, Rio de Janeiro, RJ, Brasil


2012 Teimosia da Imaginação – dez artistas brasileiros Instituto Tomie Ohtake, São Paulo, SP, Brasil


2010 Arte brasileira além do sistema Galeria Estação, São Paulo, SP, Brasil


2009 Vozes do Imaginário Centro Nacional de Folclore e Cultura Popular – Museu Edison Carneiro, Rio de Janeiro, RJ, Brasil


2001 Tudo junto, Galeria Pé de Boi, Rio de Janeiro, RJ, Brasil


 



Coleções Públicas:


Fondation Cartier pour lárt contemporain, Paris, França


Pavilhão das Culturas Brasileiras, São Paulo, SP, Brasil


Pinacoteca do Estado de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil


MAR - Rio de Janeiro, RJ, Brasil


MAM – Rio de Janeiro, RJ, Brasil


Museu AfroBrasil , São Paulo, SP, Brasil


SESC –Belenzinho, São Paulo, SP, Brasil


SESC –Santo Amaro, São Paulo, SP, Brasil


Itaú Cultural, São Paulo, SP, Brasil

EXPOSIÇÕES

encerrado

SP Arte 2013

04.04.2013 - 07.04.2013
encerrado

SP Arte 2017

05.04.2017 - 09.04.2017
encerrado

SP Arte 2016

06.04.2016 - 10.04.2016
encerrado

SP Arte 2015

09.04.2015 - 12.04.2015
encerrado

SP Arte 2018

11.04.2018 - 15.04.2018
encerrado
são luís do paraitinga

Véio | Esculturas

19.11.2016 - 10.03.2017
encerrado
rio de janeiro

Véio | De Surpresa no Mundo

25.04.2017 - 25.05.2017
encerrado
london

Véio at SEE••DS Gallery

28.01.2016 - 30.09.2016
encerrado

SP Arte 2010

29.04.2010 - 02.05.2010
encerrado
são paulo

Cícero Alves dos Santos [Véio] – Esculturas

30.10.2014 - 20.12.2014

VIDEOS

...
Documentário