encerrado
15.05.2012 a 21.10.2012
| - Brazil

INTRODUÇÃO

[...] Os processos são frequentemente sumários : para José Bezerra qualquer busca pela floresta, com a ajuda de instrumentos rudimentares, é suficiente para da origem a seres inquietantes, pássaros , animais , monstros, híbridos de humano e de animal [...]

 

Laymert Garcia dos Santos

Texto Regarder Autrement  extraído do catálogo Histoires de Voir | Fondation Cartier pour l’art contemporain. 

MAIS INFORMAÇÕES

Exibição de obras de mais de 40 pintores, escultores e cineastas de todo o mundo, incluindo brasileiros, mexicanos, congoleses, japoneses americanos, haitianos e dinamarqueses. São artistas surgidos em circunstâncias incomuns, pessoas de origem pobre e sem suporte, que nunca haviam sido convidados a expôr antes. Tem a oportunidade de mostrar seus talentos desenvolvidos através de meios primitivos.

"Show and Tell celebra aqueles que se aventuram fora da trilha batida em busca de novas abordagens artísticas, sugerindo que outras formas de arte contemporânea são realmente possíveis".

RELEASE


Histoires de Voir – Show and Tell


Em exibição de 15 maio - 21 outubro de 2012, a exposição Histoires de voir: Show and Tell apresentou as obras e narrativas de mais de 40 pintores, escultores e cineastas de todo o mundo. Eles são brasileiros, indianos, congoleses, bem como do Haiti, México, dinamarquêses, japonêses e americanos. Eles vêm dos centros urbanos de Paris e de Port-au-Prince, ou as comunidades rurais da Amazônia e Madya Pradesh. Eles surgiram como artistas e desenvolveram seus talentos em circunstâncias incomuns, eles foram muitas vezes considerados artistas primitivos e raramente foram convidados a expôr suas obras em instituições de arte contemporânea.


De outro ângulo
Show and Tell surgiu de um desejo de explorar o significado dos termos "ingênuo", "primitivo" e "auto-didata de arte", para conhecer os artistas que buscam caminhos fora da norma de códigos visuais convencionais, e para examinar as relações entre a arte contemporânea e arte popular, artista e artesão. Esta exposição se esforça para libertar-se do olho, para ver de outro ângulo, para dar voz aos artistas e comunidades de artistas que olham para o mundo com admiração. É de e por homens e mulheres para com quem a arte "tem laços estreitos com a hipersensibilidade do coração", e cujos trabalhos são "documentos vivos", nas palavras de Alessandro Mendini, o arquiteto e designer italiano curador da exposição.


Voz dos Artistas
Incluindo mais de 400 obras, acompanhado de vídeos e textos que fornecem insights sobre o trabalho do artista, esta exposição revela as muitas correspondências que existem entre obras provenientes de diferentes regiões geográficas, sistemas de crenças e culturas. Na verdade, apesar de uma grande diversidade de estilos, eles compartilham muitas características comuns, tais como a exuberância de cores, distorção de escala e perspectiva, estilização da forma. Igualmente dominante é a representação de animais e da natureza e da importância do reino dos sonhos e o imaginário como fonte de inspiração para o trabalho. Show and Tell celebra aqueles que se aventuram fora da trilha batida em busca de novas abordagens artísticas, sugerindo que outras formas de arte contemporânea são realmente possíveis. É testemunho do poder criativo de artistas para quem a pintura, filmagem, o desenho, escultura são uma forma de compreender e experimentar o mundo.


Fonte: Fondation Cartier. Histoire de Voir-Show and Tell. online. Disponível em: < http://fondation.cartier.com/#/en/art-contemporain/26/exhibitions/294/all-the-exhibitions/248/histoires-de-voir-show-and-tell/ >. Acessado em: 23 de outubro. 2012.