BIOGRAFIA

Nuca de Tracunhaém [Manuel Borges da Silva]

1937, Nazaré da Mata | PE - Brasil

2014, Recife | PE - Brasil

Nascido no engenho de Pedra Furada, Nuca, ainda menino, foi com a família de mudança para Tracunhaém, onde seu pai comprou um roçado. Ali a família morou e plantou para sua subsistência. Chegando a um grande centro cerâmico como Tracunhaém, é natural que Nuca viesse a interessar-se pela olaria, vendo de perto o trabalho de Lídia Vieira e Zezinho, pelo qual declara admiração. Casou-se com Maria e continuou no ofício básico de olaria e plantando para sobreviver. É só aos 37 anos de idade que se iniciaria na escultura do barro, solicitado por um antiquário de Recife. Nuca cria, então, bela escultura dos seus leões, que chegam a quase 1m de comprimento. Talvez os leões de louça portuguesa que ornamentam a entrada de casas antigas de Recife tenham sido o seu ponto de partida.

Mas absolutamente distantes a representação realista, estes animais remetem antes aos primeiros séculos da antiguidade clássica. Com um ar arcaico e solene de guardiões – não de moradias comuns, para onde finalmente foram destinados, mas de espaços sagrados -, eles resultam de uma concepção harmoniosa de volume e tratamento das superfícies, alternadamente lisas e trabalhadas com jubas de pêlos encaracolados, ou então sulcadas a faca. Nuca esculpe nessa ocasião, ainda, figuras humanas dotadas da mesma simplificação ascética e arcaica da forma, cujos únicos ornamentos são ramagens e flores. Sua mulher, Maria Gomes, modela pequenos leões que chama de carrancas. Roberto Burle Marx colocou leões de Nuca na entrada da casa do seu sítio-museu em Guaratiba, no Rio de Janeiro. Um deles integra o acervo do museu de arte popular do Centro Cultural de São Francisco, João Pessoa, Paraíba, depois de participar da mostra “Brésil, Arts Populaires”, no Grand Palais, Paris, 1987.

Fonte: “Pequeno Dicionário do Povo Brasileiro”, de Lélia Coelho Frota

CV

Exposições Coletivas:


2012 - 2013 Janete Costa “Um Olhar”, Museu Janete Costa, Niterói, RJ, Brasil


2010 Casa Cor - Ugo di Pace, Joquey Clube, São Paulo, SP, Brasil


2008 - 2009 Exposição Imaginário do Povo Brasileiro, Restaurante Antiquarius, São Paulo, SP, Brasil


2008 Bienal Naifs do Brasil, SESC SP, São Paulo, SP, Brasil


2007 Do tamanho do Brasil - Mostra de Arte Popular, SESC Paulista, São Paulo, SP, Brasil


2006 SOMOS - a criação popular brasileira, Centro Cultural Santander, Porto Alegre, RS, Brasil


2005 Forma, Cor e Expressão, Galeria Estação, São Paulo, SP, Brasil


2005 Tradição e Ruptura, Museo Oscar Niemayer, Curitiba, PR, Brasil


2002 Pop Brasil: a arte popular e popular na arte, Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), São PAulo, SP, Brasil


2000 Arte Popular: Mostra do Redescobrimento, Fundação Bienal de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil


1992 Viva o Povo Brasileiro | Artesanato e arte popular, Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ, Brasil


 


Publicações Selecionadas:


2012 Janete Costa "UmOlhar", Mario Santos, Lis Gráfica, pág 22


2008 Bienal Naifs do Brasil, catalogo, SESC SP, pág 170


1992 Viva o Povo Brasileiro, catalogo, Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, pág 74

EXPOSIÇÕES

encerrado

Salão de Artes 2011

16.08.2011 - 21.08.2011
encerrado
são paulo

Janete Costa: Um Olhar

16.12.2012 - 31.03.2013
encerrado

SP Arte 2010

29.04.2010 - 02.05.2010

VIDEOS

TV. Raiz #10 - A CIDADE FEITA DE BARRO - MARIA AMELIA, NUCA E ZEZINHO
Tracunhaém é conhecido polo do artesanato feito de barro em Pernambuco, Brasil. Nesse vídeo a RAIZ. ...
Reportagem